……:::::::: I CONFERENCIA GLBT ::::::::……

maio 19, 2008

1ª CONFERENCIA GAY DA BAHIA

Filed under: Clipping,Conferência na Bahia,Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 7:10 pm
Tags:

Jornal A TARDE, 5-4-2008, Opinião.

Luiz Mott*

Quem não se comunica, se estrumbica, dizia o inesquecível comunicador Chacrinha (+1988). E para me fazer compreender por milhares de leitores e pela maioria dos brasileiros que entendem “gay” como termo genérico que inclui todo mundo que não é heterossexual, evitei propositadamente o título modernoso “Conferência GLBT”. Esta sopa de letrinhas, GLBT, para os muitos que não entendem seu significado, identifica Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Optando pelo genérico GAY, sigo a mesma lógica do Movimento Negro, que com apenas uma palavra, “negro”, ou duas no máximo, “afro-descendente” , unificou meia centena de autodefinições cromático-raciais, rejeitando termos antigos como moreno, mulato, chocolate, etc. Esta minha opção unificadora certamente provocará ira por parte de alguns “militantes gltb”, mas entre o politicamente correto e incompreensível, e a vox populi, fico com o povão.

Nos próximos 24, 25 e 26 de abril realiza-se em Salvador, no Instituto Anízio Teixeira (Avenida Paralela), a “I ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE GLBT”, convocada por decreto do Governador Jaques Wagner, em consonância com o Decreto do Presidente Lula, determinando que em todas unidades da federação fossem realizadas conferências estaduais preparatórias, com eleição de delegados, com vistas à participação, em Brasília da 1ª Conferencia Nacional GLBT, com data prevista para 6 a 8 de junho próximo. Tais conferencias, com participação de 60% de representantes da sociedade civil e 40% de órgãos governamentais, visam discutir e propor políticas governamentais a fim de promover a cidadania plena dos homossexuais e transgêneros. Seguem a mesma sistemática das demais conferências nacionais de negros, idosos, mulheres, da saúde, etc. É a sociedade civil discutindo e colaborando com o governo municipal, estadual e federal, no planejamento e execução de ações afirmativas para os segmentos que mais sofrem com a apartação social e econômica.

E quando se fala em discriminação e falta de cidadania, verdade seja dita, os homossexuais sofrem muito mais que qualquer outra minoria social, já que a “homofobia” começa dentro de casa, praticado inclusive pelos entes mais queridos. Quem nunca ouviu um pai ou mãe dizer: “prefiro um filho ladrão, do que homossexual”? ! Discriminação que ceifa a vida, todos os anos, a mais de uma centena de travestis e gays, fazendo do Brasil o campeão mundial de homicídios homofóbicos. Só nestes três primeiros meses de 2008 já foram notificados 43 “homocídios”, uma execução a cada dois dias, seis na Bahia!

O Grupo Gay da Bahia, com seus 28 anos na frente da luta contra homofobia, tudo fará para que as deliberações das conferências estadual e nacional GLBT sejam rigorosamente cumpridas pelo Governo, erradicando de nosso querido Brasil o cancro do racismo anti-homossexual. Afinal, Bahia tem de rimar com alegria, e não com homofobia!

*Professor Titular de Antropologia da UFBa e fundador do GGB – Grupo Gay da Bahia

Anúncios

abril 25, 2008

Conferência Territorial de Valença – Relatório de viagem

Filed under: Conferência na Bahia,Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 4:05 am
Tags: ,

Luiz Mott

Fui convidado a proferir a conferencia magna na Conferencia REgional de Valença, sul da Bahia. E após meia dúzia de telefonemas solicitando confirmação da mesma, finalmente tudo acertado na vespera, fomos na 6a feira, 11/4 , Milena da ATRAS, a representante da Sec. Estadual de Saúde da Coordenação da Equidade, Mott e o motorista. Tomamos o ferry boat as 6hs da manhã, linda travessia da Bahia de todos os santos, mais duas horas de estrada passando por Nazaré das Farinhas e chegando em Valença as 9hs. O local da conferencia foi a escola ao lado da MAtriz, o que não deixa de ser louvável, a utilização de um espaço católico para uma conferencia gltb!
A conferencia foi aberta as 10hs, e reuniu, na abertura, um total de 28 pessoas, com apenas um representante de outro município, de Cairu. (Enviei diversas fotos documentando o evento) Na mesa de abertura representantes da 5a DIRES, DIREC, SECRETARIA MUNICIPAL DE JUSTIÇA, COORD.DE EQUIDADE DA SEC.ESTADUAL DE SAÚDE, DECANO DO MHBA. Entre as autoridades presentes, um Tenente da PM, um representante do DETRAN, Presidente do Conselho Municipal de Educação, representantes do Gabinete do Prefeito, do Cons.Fed.de Direitos Humanos e o Presidente e membros do Grupo Gay de Valença . Ao todo, 6 homossexuais, incluindo 1 lésbica, uma “meta-metá”, e 4 gays.


Após 3 falas iniciais, foi servido refresco e bolachas, e divido o plenário em tres grupos concentrando nos temas JUSTIÇA, SAUDE E EDUCAÇÃO. Neste momento havia 13 pessoas presentes.


Foram apresentadas duas dezenas de propostas e apos um bate boca entre os candidatos da ong local, foram escolhidos dois representantes (gay e bissexual) e uma do governo. As 14hs foram encerrados os trabalhos. O relatório oficial sera enviado no começo da semana pela coordenadora local do evento.


Avaliação: o presidente do Grupo Gay de Valença, Acácio, reclamou publicamente a falta de comunicação prévia, atribuindo tal desorganização ao governo local, pois teriam sido informados apenas na anti-véspera do evento; apesar de uma das ativistas, Maria Cláudia, do GLTB/PT, ter dito que na vespera contactou dezenas de gltb convidando-os para o evento, inclsuive em Morro de S.Paulo, fizeram-se presentes apenas os citados seis homossexuais, e mesmo entre estes, com visível dificuldade de comunicação; apenas um representante de outro municipio, Pery, gay andrógino que já participou de outros encontros do Projeto Somos organizado pelo GGB; as duas faixas de 3 metros que a DIRES fez, com palavras alusivas à conferencia, não chegaram a ser afixadas na rua; as propostas dos tres grupos de trabalho se nortearam basicamente pelas mesmas propostas constantes no Proghrama Brasil sem Homofobia. Milena, presidenta da ATRAS, foi bastante eficiente no apoio à organização da infraestrutura do evento, mas a sensação geral no final era de frustração, pela baixa representatividade do governo local e da população gltb, pela superficialidade das discussões e mesmice das propostas.


Dever cumprido, mas Nota apenas “regular”. Pelos relatos de outras localidades, parece que alhures foi melhor.


Principal crítica: falta de comunicação prévia mais eficiente e de mobilização e comprometimento das lideranças locais, OGs e ONG.


Chegamos de volta a Salvador as 19hs. sob linda lua quarto crescente e a brisa da Bahia, segundo o Padre Vieira, “o melhor clima do mundo!”


Que todos estes gastos, canseiras, mobilização, produzam frutos bons e abundantes!
É o que desejo, do fundo deste velho coração militante às vésperas de meus 62 anos de vida e 28 de luta contra a homofobia.

abril 16, 2008

Matéria da Conferência em Jequié

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 2:10 am
Tags:

Tv Sudoeste

Matéria da Conferência de Vitória da Conquista

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 2:09 am
Tags:

Tv Sudoeste

abril 15, 2008

Vitória da Conquista foi babado!!

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 4:05 am
Tags: , ,

Por Daniela Novais

Casal de lésbicas com união civil reconhecida; casal de gays e outro de lésbicas que adotaram crianças legalmente; delegação titular 99% GLBT; anúncio da criação do Centro de Referência do Combate à Homofobia numa parceria já formalizada entre a Prefeitura e o Estado; informação sobre a tramitação na Câmara Municipal, de um Projeto de Lei Municipal que pune a homofobia; criação de um novo grupo GLBT e retomada de um grupo que havia se dissolvido; empenho da palavra dos poderes executivo e legislativo municipais em apoiar a realização da primeira Parada Gay da cidade; divulgação massiva da Conferência pelos quatro cantos da cidade; cobertura ampla da imprensa local; auditório cheio; protesto de evangélicos sufocado; e até a divulgação de que existe uma Pousada Gay no Sudoeste, mais precisamente em Rio de Contas. Este foi o feliz panorama da territorial de Vitória da Conquista.

A abertura da I Conferência GLBT, Territorial de Vitória da Conquista e Sertão Produtivo aconteceu na sexta à noite. Representando o Poder Público, estavam na Mesa de Honra o Superintendente de Direitos Humanos da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos da Bahia (SJCDH) Frederico Fernandes, o prefeito José Raimundo Fontes, a Secretária Municipal de Desenvolvimento Social Elane Ferraz e o vereador Adão Albuquerque. Pela Sociedade Civil, estiveram a Ialorixá Rosilene dos Santos Santana, representando os GLBT da cidade, Marcelo Cerqueira, presidente do GGB e membro da COE (Comissão Organizadora Estadual) e conferencista magno, Lucas de Baqueiro; presidente do E-Jovem Bahia e membro da COE; e Daniela Novais, Diretora de Mulheres da Pro Homo (Associação de defesa e Proteção dos Direitos de Homossexuais) e também representando a COE na territorial.

A Conferência Magna proferida por Marcelo Cerqueira girou em torno da violência que permeia a homofobia, tomando base nos números do último relatório de violência feito pelo GGB. A fala de Cerqueira antecedeu à dos demais, porque o prefeito estava em outro evento e o cerimonial optou pela quebra de protocolo. Todas as falas da mesa deram as boas vindas aos conferencistas, incentivando que a luta pelo direito à cidadania da população GLBT não fique apenas nesta Conferência, mas no cotidiano da cidade. Já no segundo dia, após aprovação do regimento interno, os Grupos de Trabalho se reuniram para as discussões e apresentação das propostas que foram aprovadas pela plenária.

A próxima etapa é a I Conferência Estadual GLBT que acontece em Salvador de 24 a 26 de abril no IAT – Instituto Anísio Teixeira.

abril 8, 2008

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 11:00 pm
Tags: , ,

Ficha de Inscrição

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 3:17 pm
Tags: , ,

Clique no link abaixo para fazer o download da ficha de Inscrição da I Conferência Estadual GLBT da Bahia

Ficha de Inscrição

1ª CONFERENCIA GAY DA BAHIA

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 12:47 pm
Tags:

Jornal A TARDE, 5-4-2008, Opinião.

Luiz Mott*

Quem não se comunica, se estrumbica, dizia o inesquecível comunicador Chacrinha (+1988). E para me fazer compreender por milhares de leitores e pela maioria dos brasileiros que entendem “gay” como termo genérico que inclui todo mundo que não é heterossexual, evitei propositadamente o título modernoso “Conferência GLBT”. Esta sopa de letrinhas, GLBT, para os muitos que não entendem seu significado, identifica Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Optando pelo genérico GAY, sigo a mesma lógica do Movimento Negro, que com apenas uma palavra, “negro”, ou duas no máximo, “afro-descendente” , unificou meia centena de autodefinições cromático-raciais, rejeitando termos antigos como moreno, mulato, chocolate, etc. Esta minha opção unificadora certamente provocará ira por parte de alguns “militantes gltb”, mas entre o politicamente correto e incompreensível, e a vox populi, fico com o povão.

Nos próximos 24, 25 e 26 de abril realiza-se em Salvador, no Instituto Anízio Teixeira (Avenida Paralela), a “I ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE GLBT”, convocada por decreto do Governador Jaques Wagner, em consonância com o Decreto do Presidente Lula, determinando que em todas unidades da federação fossem realizadas conferências estaduais preparatórias, com eleição de delegados, com vistas à participação, em Brasília da 1ª Conferencia Nacional GLBT, com data prevista para 6 a 8 de junho próximo. Tais conferencias, com participação de 60% de representantes da sociedade civil e 40% de órgãos governamentais, visam discutir e propor políticas governamentais a fim de promover a cidadania plena dos homossexuais e transgêneros. Seguem a mesma sistemática das demais conferências nacionais de negros, idosos, mulheres, da saúde, etc. É a sociedade civil discutindo e colaborando com o governo municipal, estadual e federal, no planejamento e execução de ações afirmativas para os segmentos que mais sofrem com a apartação social e econômica.

E quando se fala em discriminação e falta de cidadania, verdade seja dita, os homossexuais sofrem muito mais que qualquer outra minoria social, já que a “homofobia” começa dentro de casa, praticado inclusive pelos entes mais queridos. Quem nunca ouviu um pai ou mãe dizer: “prefiro um filho ladrão, do que homossexual”? ! Discriminação que ceifa a vida, todos os anos, a mais de uma centena de travestis e gays, fazendo do Brasil o campeão mundial de homicídios homofóbicos. Só nestes três primeiros meses de 2008 já foram notificados 43 “homocídios”, uma execução a cada dois dias, seis na Bahia!

O Grupo Gay da Bahia, com seus 28 anos na frente da luta contra homofobia, tudo fará para que as deliberações das conferências estadual e nacional GLBT sejam rigorosamente cumpridas pelo Governo, erradicando de nosso querido Brasil o cancro do racismo anti-homossexual. Afinal, Bahia tem de rimar com alegria, e não com homofobia!

*Professor Titular de Antropologia da UFBa e fundador do GGB – Grupo Gay da Bahia

Territorial Ilhéus

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 4:09 am
Tags:

Castro Alves realiza Conferência Gay no último domingo

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 12:41 am
Tags:

*Redação do Site do GGB

SALVADOR, BA, 7/04/08 – O município de Castro Alves, cerca de 150 km partindo de Salvador pela BR 324, domingo 6 de abril foi palco da I Conferência Territorial dos Direitos dos Gays, Lésbicas, Bissexuais e Travestis. O evento teve a finalidade de preparar os homossexuais do Recôncavo e Vale do Jiquiríçá para a I Conferencia Gay que acontece em Salvador nas instalações do Instituto Anísio Teixeira ainda neste mês de abril.

Cerca de oitenta pessoas de várias orientações sexuais participaram do evento que teve inicio às 10hs no Colégio Polivalente de Castro Alves, terminando suas atividades às 17hs com apresentação da FANCEP, Fanfarra local. Em se tratando de um evento do gênero, imagina-se que o Colégio Poli foi uma animação só, e foi mesmo. A voz mecânica da baiana Maria Bethânia bradava inspirando artistas de última hora exercer sua veia artista.

A cerimônia de abertura contou com a execução do hino nacional, seguido da composição da mesa de boas vindas com a presença de líderes homossexuais, representante do governo municipal, Secretaria de Cidadania, Justiça e Direitos Humanos e um representante do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores.

Após a leitura do regimento interno da Conferência os homossexuais e simpatizantes se dividiram nos grupos de trabalhos e seguiram até o inicio da tarde com uma pausa para o almoço que foi servido pela organização local. Temas como saúde, direitos, legislação e acesso a cultura foram amplamente debatidos pelos membros dos grupos. As propostas retiradas foram lidas e aprovadas na plenária. A exceção veio para uma proposta que indicava a criação de banheiro especial para travestis e transexuais, recusada pela plenária por entender que esse espaço deve ser compartilhado com as mulheres. “As travestis e transexuais não oferecem nenhum risco as mulheres. Elas entram no box se fecham e pronto” disse uma das outra militante local. O evento teve a entusiástica participação de Waldir Jubiabá, presidente do Grupo Gay de Castro Alves, Cavalheiros de Shangrila com apoio e participação de Claudia Café membro da Comissão Estadual da I Conferência.

abril 5, 2008

Todos(as) à Conferência Estadual de GLBT da Bahia

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 12:36 am
Tags:

Wesley Francisco da Silva*

Teve início na semana passada, em Juazeiro, o processo das Conferências Territoriais de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais do estado da Bahia, com a etapa territorial de “Itaparica e Sertão do Velho Chico”. Nesse fim-de-semana outras três conferências serão realizadas: dia 05 em Camaçari (Região Metropolitana) e Feira de Santana (Portal do Sertão) e no dia 06 em Castro Alves (Recôncavo). As treze etapas restantes serão na semana que vem.

Em âmbito nacional a Conferência da Bahia surpreendeu ao instituir as etapas territoriais, adaptando-as aos territórios de identidade e ao processo de conferências já adotado pelo governo do estado. A Bahia tornou-se então o estado com maior número de conferências, o que significa, na prática, aquele que mais pode mobilizar os GLBT nas bases. Maiores possibilidades significam maiores responsabilidades, como diria o Professor Luis Mott.

No entanto a Conferência Territorial de Itaparica e Sertão do Velho Chico, em Juazeiro, exitosa porque conseguiu mobilizar importantes setores do poder público regional, além de proporcionar boa visibilidade do evento na mídia local e estadual, mostrou-nos que os GLBT, público-alvo principal da conferência, eram minoria frente aos heterossexuais em plenário. Isso pode ser um sintoma que leva-nos a refletir sobre como esta iniciativa pioneira terá reflexo para o movimento GLBT, para o governo e para a sociedade.

O movimento vê-se diante da superação de sua atuação e alcance, ao mesmo tempo que pode descobrir os limites do seu discurso e do diálogo com os demais GLBT. Sua organização, participação e ativismo são colocados em xeque, quando defrontados com as realidades dos territórios. O governo será chamado a dar respostas aos GLBT participantes das conferências e garantir o suporte de sustentação das políticas públicas aprovadas. A sociedade civil espera representatividade no evento e proposições de alcance de todos(as), sem distinções.

Vale ressaltar que estamos diante de uma conferência de Estado. A convocação nacional foi feita pelo presidente Lula. Jaques Wagner logo compreendeu a importância do evento e a Bahia tornou-se o quarto a decretar convocada a Conferência. Coube à Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do estado a abrigar a conferência e realizá-la. A sociedade civil compõe, paritariamente, a COE – Comissão Organizadora Estadual, junto às secretarias de governo.

O mais importante disso tudo é que pela primeira vez o debate sobre os GLBT, sobre os direitos humanos, sobre a urgência de medidas de combate à homofobia, e principalmente, sobre a necessidade de políticas públicas para os GLBT tornou-se pauta de Estado. A idéia de reunir esse segmento em processos de conferência, além do ineditismo, traz consigo a possibilidade real de propor medidas que assegurem direitos à população GLBT, bem como dar um passo à frente no sentido de garantir o bem-estar dessa parcela da população. Esperamos que esse processo não se finde após as conferências.

Então vamos participar! Todos(as) à Conferência Estadual de GLBT da Bahia!

*Historiador. Coordenação do Setorial Estadual de GLBT do PT-BA; militante do Kiu! – Coletivo Universitário pela Diversidade Sexual; membro da COE – Comissão Organizadora Estadual da I Conferência de GLBT da Bahia, pela sociedade civil.

Programação da Territorial RMS

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 12:19 am
Tags: , , ,

CONFERÊNCIA TERRITORIAL GLBTT REGIÃO METROPOLITANA

LOCAL: CIDADE DO SABER

DIA: 05 de Abril de 2008

HORÁRIO: 8:00H

PROGRAMAÇÃO:

CREDENCIAMENTO: 8 HORAS

ABERTURA: 8:30

PALESTRA MAGNA: 9: HORAS

CONFERENCISTA: KEILA SIMPSON

Presidente da ANTRA – Articulação Nacional das Travestis e Transexuais

LEITURA DO REGIMENTO: 9:40

GRUPOS TEMÁTICOS: 10:00 ÁS 13:00

I – LEGISLAÇÃO E JUSTIÇA

1. Augusto de Paula – Advogado da Prefeitura Municipal de Camaçari

2. Ségio Paiva –

3. Diana Souza

II – CULTURA

1. Alex Simões –

2. Ivanildo Antônio – Ex. Secretário de Cultura do Município de Camaçari

3. Liane

III – POLÍTICA PÚBLICA DE EDUCAÇÃO:

1. Negra Cris

2. Valdeci Nascimento

3. Renildo Barbosa

IV – SAÚDE:

1. Efigênia – Secretaria de Saúde de Camaçari

2. Eduardo Queiroz – coordenação da conferencia estadual

3. Paulo Paixão – Gerente de Livre Orientação Sexual da Secretaria de Assistência Social e Presidente do GRUPO GAY de Camaçari

4. Quezia Lucena – Coletivo MARIAS

V – SEGURANÇA:

1. Tenente Érica

2. Coronel Castro

3. Fabiana Franco – Coletivo MARIAS

PLENÁRIA: 14:00

ELEIÇÃO DE DELEGADOS: 16 HORAS

ENCERAMENTO: 17 HORAS

abril 2, 2008

Territorial RMS

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 7:38 pm
Tags: , ,

abril 1, 2008

Programa Brasil sem Homofobia

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 6:37 pm
Tags: , ,
Clique no link abaixo para baixar o texto do Brasil Sem Homofobia: Programa de combate à Violência e à Discriminação contra GLBT e de Promoção da Cidadania Homossexual.
Brasil sem Homofobia

CONFERÊNCIA TERRITORIAL GLBT

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 5:20 pm
Tags: , ,

Pro Homo conclama sociedade a discutir

políticas públicas para comunidade homossexual

Engajada na luta pelo direito à dignidade e pelo respeito à diferença, a Associação de Defesa e Proteção dos Direitos dos Homossexuais, Pro Homo, conclama toda a sociedade para participar da Conferência Territorial da Região Metropolitana de Salvador. A Conferência acontece, neste sábado (5), na Cidade do Saber, Camacari-Bahia, a partir das 8horas.

Esta Conferência faz parte das ações do Governo Federal para discutir e propor melhorias em atenção à comunidade GLBT de nosso país. Para tanto, o presidente Lula, em decreto, convocou a 1ª Conferência Nacional de Homossexuais, Bissexuais, Travestis e Trans-sexuais, tendo como temática “Direitos Humanos e Políticas Públicas: o caminho para garantir a cidadania de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais”.

Fazem parte do Território Região Metropolitana de Salvador, os seguintes municípios: Camaçari, Candeias, Dias D´Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Salinas da Margarida, Salvador, Simões Filho e Vera Cruz.

As discussões fazem parte da política central do Programa “Brasil sem Homofobia”, lançado em 2004. “Chegou a hora de mostrar à sociedade brasileira que, enquanto existirem cidadãos cujos direitos fundamentais não sejam respeitados em razão de discriminação por orientação sexual, raça, etnia, idade, credo religioso ou opinião política, não se poderá afirmar que a sociedade brasileira seja justa, igualitária, democrática e tolerante. Estamos construindo uma cultura de paz”, declara Renildo Barbosa, presidente da ProHomo.

Ascom ProHomo

Jornalista Responsável: Danillo Bitencourt (DRT BA 2345)

Logo ProHomo

Programação da territorial Portal do Sertão

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 2:48 pm
Tags:
05 de abril de 2008, sábado no Colégio Luís Eduardo Magalhães, Centro de Feira de Santana, dás 08 às 17 horas 

PROGRAMAÇÃO

I ª CONFERENCIA GLBT Territorial Portal do Sertão / Sábado-05/04/ 2008

MANHÃ:

8:30hs – CREDENCIAMENTO

9hs – Abertura- Plenária Inicial-

Coord: Rafael Carvalho

9:30hs – Solenidade de Abertura

Mestre de Cerimônia: Paullete

Representantes governamentais

Representante do território Portal do Sertão

Rafael Carvalho– GLICH

10hs: Lançamento do Plano Nacional de Enfrentamento ao HIV/AIDS para GLBT

10:20hs: Mesa de Debates:

Coordenação: Fábio Ribeiro

Histórico do Movimento Homossexual Brasileiro: Mestre em História Kleber Simões

Direitos GLBT: Advogado Dr. Enézio de Deus

Movimento GLBT no Portal do Sertão: Sr. Rafael Carvalho, Presidente do GLICH

12hs Atividade de Integração

TARDE:

14hs – Inicio dos Grupos de Trabalho e discussão dos eixos Temáticos e elaboração de propostas.

Eixo 1: Articulação da Política de promoção dos direitos de GLBT: Legislação e Justiça

Facilitador: Bacharelando em Serviço Social e vice-presidente do GLICH – Fábio Ribeiro

Eixo 2: Direito a Segurança: Combate a Violência e impunidade.

Mediador: Presidente do GLICH – Rafael carvalho

Eixo 3: Direito a Saúde: Controle Social, financiamento e construção de novas Políticas para GLBT

Mediador: Secretário do GLICH – Cristiano Cordeiro

Eixo 4: Direito a Educação, Trabalho e Desenvolvimento Social: Promovendo valores de respeito à paz e a não discriminação por Orientação Sexual.

Mediador: mestrando em História – Luiz Alberto Lima

Eixo 5: Direito a Cultura: Construindo uma Política de Cultura de paz e valores de promoção da Diversidade Humana.

Mediador: Tesoureiro do GLICH – Marcelo Ferreira

15:30hs – Aprovação das propostas e Eleição dos delegados para a Iª Conferencia Estadual GLBT

17hs – Atividades Culturais

março 31, 2008

CONFERENCIA NA MÍDIA – JORNAL A TARDE

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 11:01 pm
Tags: , , ,

Noticia no A Tarde – Salvador, Bahia – Segunda-Feira , 31/03/2008

1º Caderno

Grupo discute violência contra os homossexuais

CRISTINA LAURA | SUCURSAL JUAZEIRO claura@grupoatarde. com.br

A primeira conferência territorial dentro do Programa Brasil sem Homofobia foi realizada anteontem em Juazeiro, no Auditório da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), no sentido de se colocar em debate a necessidade de políticas públicas com poder de mudar valores e conceitos e transformar uma realidade cada dia mais preocupante, que é a de mortes causadas por motivos homofóbicos.

A intenção é mostrar que uma sociedade pode viver bem respeitando as diferenças. Segundo os coordenadores do evento, foi assinado pelo governo do Estado um decreto convocando todos os servidores estaduais e sociedade baiana sob a coordenação da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, por meio da Superintendência de Apoio e Defesa dos Direitos Humanos, em parceria com a Secretaria da Educação para, em formato de conferências territoriais/ estaduais/ nacional, enviarem propostas ao governo estadual e, em seguida ao governo federal, capazes de garantir a cidadania de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.

“Juntos poderemos construir uma educação na qual indivíduos e coletividades aprendam e desenvolvam o respeito a si próprio, aos outros e, sobretudo, tenham assegurados os seus direitos fundamentais”, assegura Flamber Araújo Pinheiro, diretor da Direc 15, em Juazeiro.

Para o presidente da Associação dos Direitos de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, Marcus Velask, a conferência teve significado profundo para ele e para a cidade de Juazeiro, “mesmo quando vemos que nossa luta é formada mais por simpatizantes da causa do que pelos próprios homossexuais”, diante do pequeno quórum registrado.

A luta a que se refere é travada dia a dia na região, que registra grande número de mortes de homossexuais, embora não fique registrado na delegacia da cidade o motivo dos assassinatos.

De acordo com o delegado regional Charles Leão, “as informações que são levadas para Salvador não informam o motivo do crime, que só pode ser determinado mediante o andamento das investigações”.

Os casos associados à homofobia são relacionados pelas famílias e amigos das vítimas diante de fatos ocorridos em vida, como agressões verbais e físicas, que servem para sustentar a afirmativa. Para o ativista do movimento Kiu! – Coletivo Universitário pela Diversidade Sexual, Ricardo Santana, “a homossexualidade não é ortodoxa em nossa sociedade, destoa de uma verdade universal”. Ele diz que é a dificuldade que os gays têm em assumir a homossexualidade é visível, haja vista a pouca participação na conferência.

A Rede Afro LGBT e a Iª Conferência Nacional GLBT

Filed under: Dnsk,Texto — conferenciaglbtba @ 11:53 am
Tags: , , ,

O governo brasileiro convocou a Iª Conferência Nacional LGBT para os dias 04, 05 e 06 de junho de 2008 e cujo tema é “Direitos Humanos e Políticas Públicas: O caminho para garantir a cidadania de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais”. Essa ação é inédita e será um marco para o Movimento Homossexual em âmbito internacional.

A Rede Afro LGBT está participando da comissão organizadora nacional da conferência e da comissão estadual de alguns Estados. Essa participação é de suma importância, pois estamos evidenciando nas discussões a necessidade de se garantir o recorte étnico-racial nas políticas públicas para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais.

Porquê trazer o recorte étnico-racial nas políticas públicas para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais?

A discussão étnico-racial é um fator necessário dentro dos movimentos sociais, em particular, no Movimento Homossexual Brasileiro. Não podemos esquecer que 47,3% da população brasileira é constituída por negras e negros (IBGE/2003) e é essa população que menos tem assegurado seus direitos humanos e civis.

A população negra LGBT é invisibilizada nas pesquisas pela inexistência do recorte racial nos questionários. Contudo, pelo processo sócio-histórico brasileiro no qual colocou a margem da sociedade a população negra, temos certeza que a situação de exclusão e opressão agrava-se quando somados a outras variáveis, em especial, a da orientação sexual e identidade de gênero.

A Rede Afro LGBT espera que a Iª Conferência Nacional GLBT realmente possa construir políticas públicas que atenda a diversidade étnico-racial, geracional, entre outras, de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais brasileiros.

“Por um mundo sem racismo, machismo e homofobia!”

Ana Cristina “Negra, Preta, Black Cris”

março 13, 2008

REGULAMENTO DA 1ª CONFERÊNCIA GLBT

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 7:28 pm
Tags: ,

Clique no link abaixo para baixar o Regulamento da Conferência

Regulamento

REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA

Filed under: Arquivos,Dnsk — conferenciaglbtba @ 7:06 pm
Tags: ,

Clique no link abaixo para baixar o Regimento interno da Conferência.

Regimento

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.